quinta-feira, 10 de setembro de 2009

terça-feira, 11 de agosto de 2009

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Apresentação Final dos Grupos de Trabalho do Projecto Saberes e Ambiente

No dia 27 de Junho de 2009 irá decorrer às 15h00 no Centro Cultural de Campo Maior, a Apresentação Final do Projecto Saberes e Ambiente, com entrada gratuita.

- Exposição de trabalhos manuais;
- Palestras;
- Dramatizações;
- Visionamento de uma metragem;
- Exposição de brochuras dos temas realizadas pelos grupos de trabalho.

Para mais informações:
www.aldeia.org
proj.raia@gmail.com

Esperamos por si!

MEIOS DULCÍAQUICOLAS: Batracofauna e sua Conservação



A terceira fase do Projecto Saberes e Ambiente

No dia 25 de Março de 2009 deu-se início à terçeira fase do Projecto Saberes e Ambiente, com o grupo da Escola Secundária de Campo Maior.
Decorreu uma apresentação geral sobre a fauna dos Meios Dulcíaquicolas, realizada pelo professor Alcides Silva, onde os alunos da Escola Secundária participantes no Projecto, elegeram as temáticas a desenvolver no decorrer do período de pesquisa. Após alguma reflexão, os sub-temas escolhidos foram:
- A Batracofauna de Campo Maior;
- Conservação dos Anfíbios em Campo Maior.
A Pesquisa

Uma vez vez escolhidos os subtemas, o grupo iniciou a investigação bibliográfica sobre as espécies a abordar. Foram identificadas 13 espécies ocorrentes no Concelho de Campo Maior, das duas ordens de anfíbios existentes na Europa: os urodelos e os anuros.
As espécies investigadas foram:

Salamadra-de-costelas-salientes (Pleurodeles waltl)
Salamandra-de-pintas-amarelas (Salamandra salamandra)
Tritão-de-ventre-laranja (Triturus boscai)
Tritão pigmeu (Triturus pigmaeus)
Rã-de-focinho-pontiagudo (Discoglossus galganoi)
Sapo-parteiro-ibérico (Alytes cisternasii)
Sapinho-de-verrugas-verdes-ibérico (Pelodytes ibericus)
Sapo-de-unha-negra (Pelobates cultripes)
Sapo-corredor (Bufo calamita)
Sapo-comum (Bufo bufo)
Rela-comum (Hyla arborea)
Rela-meridional ( Hyla meridionalis)
Rã-verde (Rana perezi)

Após a caracterização destas espécies, foi abordada a temática da conservação adequada ao cenário de Campo Maior. De modo a enquadrar esta temática foi estudada a importância destas espécies nos ecossistemas e as causas do declínio acentuado que ocorre a nível global. Posteriormente, procedeu-se a um exercício de análise espacial para a conservação deste grupo, com base na legislação a ele aplicada e, propôs-se medidas de conservação específicas para as ameaças identificadas.


Saída de Campo

No dia 16 de Abril, pelo anoitecer, em ambiente chuvoso o grupo deslocou-se ao campo para observar as espécies de anfíbios. Foram observadas três espécies sendo estas o Sapo-corredor (Bufo calamita), Sapo-de-unha-negra (Pelobates cultripes) e Rã-de-focinho-potiagudo (Discoglossus galganoi). No decorrer do percurso, houve também uma operação de salvamento de anfíbios nas passagens para o gado (passagens canadianas), sendo estas uma armadilha onde estes caem e ficam presos ou afogam-se e acabam por morrer.

De forma a demonstrar todo este processo descrito, apresentamos, de seguida, uma curta metragem.
video
Apresentação aos outros grupos

A apresentação do trabalho teve lugar no dia 20 de Maio na Escola Secundária de Campo Maior, onde exposeram todo o trabalho desenvolvido, conseguindo concretizar o objectivo da transmissão dos conhecimento e sensibilização do público para estas espécies abordadas.




Participantes:

Ana Murcela
Daniel Rondão
Gonçalo Silva
Isabel Lopes
João Lopes
João Toscano
Leonor Martins
Rita Monteiro

Agradecimentos:

Alcides Silva
Ana Margarida Carvalho
Mário Ivo Garcia
Escola Secundária de Campo Maior
C.U.R.P.I.
Universidade Sénior de Campo Maior


Algumas fotos retiradas de http://picasaweb.google.pt/pedrobrilhapatricio/Anfibios?authkey=Gv1sRgCLGwvIDFhPfEzAE&feat=directlink pela autoria de Pedro Patrício

Construção de aves de papel na Universidade Sénior






Após a apresentação do grupo da Universidade Sénior de Campo Maior sobre a Conservação da Avifauna Estepária e Cultura Cerelífera continuam os trabalhos. . Estão a ser construídas réplicas de sete aves estepárias representativas da avifauna estepária de Campo Maior, sendo estas a Abetarda (Otis tarda), Sisão (Tetrax tetrax), Alcaravão (Burhinus oecnemus), Cortiçol-de-barriga-preta (Pterocles orientalis), Tartaranhão-caçador (Circus pygargus), Peneireiro-das-torres (Falco naumanni) e Rolieiro (Coracias garrulus).
Estes trabalhos irão estar em exposição dia 27 de Junho na Apresentação Final do Projecto Saberes e Ambiente a decorrer no Centro Cultural de Campo Maior às 15h00.

terça-feira, 24 de março de 2009

ÁREAS CEREALÍFERAS "PSEUDO-ESTEPES": Biodiversidade e Maneio

A segunda fase do Projecto Saberes e Ambiente


No dia 11 de Fevereiro de 2009 iniciou-se a segunda fase do Projecto Saberes e Ambiente desta vez com as alunas da Academia de Aprendizagem e Cultura (AAC) - Universidade Sénior de Campo Maior.
No dia 11 de Fevereiro uma das técnicas e coordenadora do Projecto Joana Galego realizou uma apresentação sobre aspectos gerais do maneio e biodiversidade das áreas cerealíferas. Foram também apresentados e discutidos, pelas alunas da AAC, os sub-temas que optaram por desenvolver.
As temáticas seleccionadas pelas participantes da AAC foram:
- Rotação de culturas cerealíferas - implicações na conservação do ambiente, no presente e passado em Campo Maior;
- A fauna estepárea - descrição, estatuto de conservação e algumas ameaças.


O Processo

Na semana seguinte foram discutidos os pontos a desenvolver no que diz respeito às temáticas escolhidas, bem como as técnicas de recolha de informação e objectivos do trabalho, em suma, foi construída uma planificação. Assim, foi decidido unanimamente fazer um levantamento da evolução das práticas agrícolas em Campo Maior através de questionários por entrevista gravada a alguns agricultores reformados (Senhores Ângelo Correia Oliveira, José António Morais e Martinho Laranjeiro) e a um grande proprietário agrícola actual (Engenheiro António da Gama Pinheiro).
As outras técnicas utilizadas foram a recolha bibliográfica e a saída de campo, dia 25 de Fevereiro. Também tivemos a participação de um biólogo, especialista em avifauna estepária, João Paulo Silva que nos presenteou com uma apresentação sobre as ameaças e medidas de gestão de habitat relativamente à conservação da avifauna estepária.
Na saída de campo visitámos várias parcelas agrícolas com diferentes culturas e algumas espécies de fauna estepária. Observámos a Abetarda (Otis tarda), o Sisão (Tetrax tetrax), a Perdiz (Alectoris rufa), Calhandra-real (Melanocorypha calandra) e a Lebre (Lepus europaeus). Mais uma vez tivemos a companhia do Engenheiro Pinheiro que nos ajudou na interpretação dos vários componentes do maneio agrícola.
Mas, de modo a transmitir mais eficazmente o processo do trabalho realizados por estas excelentes participantes, segue-se uma curta-metragem onde poderão visualizar todo este processo.

As Áreas cerealíferas” Pseudoestepes”: Biodiversidade e Maneio



video

A apresentação do trabalho aos restantes grupos do Projecto

No dia 18 de Março, decorreu a apresentação do grupo da AAC aos grupos do Centro Educativo Alice Nabeiro e Escola Secundária de Campo Maior. A apresentação foi muito dinâmica e interactiva tendo todas as participantes apresentado partes dos temas de um modo muito claro e eficaz para os grupos presentes.
De seguida, durante as próximas semanas, irão ser construídas as aves estepárias, que foram objecto de estudo, em papel, como também um painel pintado elucidativo às áreas cerealíferas aproveitando os ateliers da AAC, bem como a finalização dos livros referentes aos dois subtemas.












Participantes:

Graciete Canelas
Joana Rosa Borrega
Júlia Galego
Lucila Loreta
Maria Amável Sutil
Maria de São João Silveirinha
Maria Emília Marchã
Maria Luísa Fernandes
Umbelina da Mata


Agradecimentos:

Academia de Aprendizagem e Cultura
CURPI
Srº Ângelo Correia Oliveira
António Borges
Engº António da Gama Pinheiro
João Paulo Silva
Srº José António Morais
Srº Martinho Larangeiro




quarta-feira, 11 de março de 2009

OS MONTADOS DE AZINHO - Usos e Biodiversidade

O primeiro passo do Projecto “Saberes e Ambiente”


No dia 14 de Janeiro de 2009, iniciou-se a primeira etapa do Projecto “Saberes e Ambiente".
A primeira temática abordada foi:
· Os Montados: Práticas rurais e biodiversidade
Este primeiro tema foi desenvolvido com as crianças do Grupo Azul, do Centro Alice Nabeiro.
Neste mesmo dia, uma das técnicas do Projecto “Saberes e Ambiente” – Ana Camélo, deslocou-se ao Centro Educativo Alice Nabeiro com o objectivo de apresentar às crianças envolvidas o Projecto na sua globalidade e dar inicio à primeira grande temática: Os Montados. Esta sessão teórica serviu para fins formativos, assim como fio condutor das actividades que se seguiram.
Dado o primeiro passo, agora é escolher os dois Sub-temas a trabalhar, nunca esquecendo o património natural de Campo Maior.

Hora de pensarmos o que vamos trabalhar!

Uma vez a temática apresentada: Os Montados: Práticas rurais e biodiversidade, os meninos do Grupo Azul já escolheram os dois Sub-temas a pesquisar e desenvolver, são eles:
1. O Montado, um refúgio encantado
· Biodiversidade dos Montados de acordo com os diferentes cobertos:
- Montado com coberto cerealifero
- Montado com pastagem – pousio
- Montado com matos altos
- Montado com bosque
2. Usos e Tradições do Montado
- Usos do Solo: searas, matagais, pastagens
- Ervas aromáticas do Montado
- O Porco Preto
- A pastorícia
- A caça
- Os produtos da Azinheira, a lenha e bolota
- A arte pastoril
Agora “Mãos à obra” meninos






No dia 19 de Janeiro deu-se início ao período de pesquisa por parte dos meninos do Grupo Azul, do Centro Educativo Alice Nabeiro. Até ao dia 6 de Fevereiro, todos as crianças pesquisaram com motivação e empenho os dois Sub-temas. Durante estas semanas as crianças desenvolveram variadas actividades: pesquisas; recolhas de informação; ilustração dos animais a estudar; escrita e ensaio da peça de teatro “O Montado, um refúgio encantado”; criação de uma Banda Desenhada sobre a peça; construção da Maquete sobre os usos e tradições do Montado. E claro, toda a informação necessária para a apresentação aos restantes grupos envolvidos, no Projecto “Saberes e Ambiente” – Universidade Sénior e Escola Secundária de Campo Maior.
“Mãos de Ouro” que nos deu uma ajuda.




Para a construção da Maquete necessitámos de uma ajuda de “ouro”. A convite do Prof. Carlos Pêpe do Centro Educativo Alice Nabeiro, o Senhor Júlio Trindade foi mostrar um pouco da sua arte aos meninos do Grupo Azul.
Foi então com a ajuda destas “mãos de ouro”, que os meninos construíram a Maquete dos Usos e Tradições do Montado.
O Projecto “Saberes e Ambiente” agradece a sua preciosa ajuda.


Fomos aprender mais um pouco no campo!










No dia 14 de Fevereiro o Projecto “Saberes e Ambiente” deu mais um passo em frente. Os meninos do Centro Educativo Alice Nabeiro participaram numa saída de campo.
O percurso elaborado pela Coordenadora do Projecto Joana Galego tinha como paragens, variadas zonas de Montado de Sobro e Azinho do Concelho de Campo Maior. Nesta saída de campo, as crianças recolheram todo o material e informação necessária à elaboração dos trabalhos.
Foi uma manhã diferente, onde a aprendizagem e o divertimento se aliaram. Como os meninos se portaram bem, respeitaram a natureza e fizeram silêncio, uma surpresa surgiu no céu – um grande bando de Grous. Mais à frente no Montado de Azinho estava o Porco Preto, eram muitos e como comeram as bolotas todas da Azinheira, foram os meninos do Grupo Azul que lhes deu comida.
No decorrer do percurso, fomos sempre acompanhados pelo Caçador José Leão, que nos deu a conhecer muito mais a caça e nos tirou muitas dúvidas acerca desta. Ia ainda a Prof. Vera Cachapa e o Prof. Carlos Pêpe do Centro Educativo Alice Nabeiro que sempre acompanharam o projecto com as crianças, o Paulo Carrilho do GEDA e o António Borges que foi o nosso cameramen.